Ciúmes

Como corrigir o ciúme infantil


A duração da situação de ciúme que uma criança vive na família depende muito das ações dos pais. Suas consequências sobre o filho mais velho ou filhos mais velhos podem permanecer em uma crise temporária, sofridas dentro de limites razoáveis ​​ou se consolidar durante a infância. A intervenção dos pais é fundamental para que o ciúme não represente sofrimento para o filho mais velho, evitando que a rivalidade entre os filhos seja duradoura.

Os efeitos do ciúme mal resolvido podem mudar o caráter da criança ou aumentar alguns defeitos de seu temperamento, como egoísmo, inveja ou ganância.Nenhuma criança está preparada para receber outro irmão e o recebimento da notícia depende exclusivamente dos pais. Por esse motivo, os psicólogos recomendam que os pais sejam os primeiros a notificar o filho sobre a chegada de um novo irmão, antes que alguém saia na frente.

É aconselhável falar com muito carinho e tato para que a criança saiba com clareza o que vai acontecer. Se você está preocupado que ele se sinta deslocado, pode pedir sua opinião sobre a decoração do quarto do irmãozinho, sobre suas roupas ou os brinquedos que ele pode deixar, agora que está mais velho.

Explique que seu irmão vai amá-lo muito e que ele será capaz de cuidar de você e protegê-lo. Além disso, pode ensinar muitas coisas. Recomenda-se que, a partir do segundo trimestre da gravidez, seu filho comece a se comunicar com o irmão pelo umbigo da mãe para estabelecer um primeiro elo de comunicação entre os dois.

Sempre que possível, a mãe deve se despedir do filho antes de ir para a maternidade. É conveniente que a pessoa que vai cuidar de você o faça em sua casa. A criança se sentirá mais segura. Lembre seu filho dos motivos de algumas faltas e compartilhe com ele tudo o que está acontecendo. Mesmo se você estiver no hospital, ligue para ele para perguntar sobre suas atividades.

O papel do pai, nesses momentos, deve ser ainda mais visível. E quando possível, acompanhe seu filho ao hospital para que ele possa visitar sua mãe e conhecer seu irmão mais novo. Um detalhe importante pode ser recebê-lo no hospital com um presente, trazido a você por seu novo irmão mais novo.

O momento de voltar para casa é o que mais exige tato. É recomendável que você mostre a seu filho a alegria que sente ao voltar e ver que estão todos juntos novamente. Se possível, mostre interesse em ouvir tudo o que o homem mais velho lhe conta sobre os dias em que ficou sem a mãe em casa. A criança precisa da segurança e da confiança de seus pais agora mais do que nunca. Portanto, não se sinta culpado se seu filho começar a sofrer de ciúme. A única coisa que você pode fazer é dar-lhe carinho e avisar os visitantes para que prestem atenção também nele e não apenas no recém-nascido.

É importante não mudar a rotina da criança após o nascimento do irmão, evitando não alterar os costumes que você tinha antes do nascimento do novo bebê. Experimente participar das suas brincadeiras, estar à mesa na hora do almoço ou jantar, preparar o seu lanche preferido e permitir que se aninhem nos seus braços. Certifique-se de que o momento que você reservou para ele não seja alterado e fazê-lo participar dos cuidados de seu novo irmão. Assim, também para ele, a família será um esforço de equipe.

1. Prepare-o durante a gravidez de seu irmão
A partir do quarto mês de gestação, seria bom explicar ao seu filho que você carrega seu irmãozinho no útero, e que ele não será apenas seu irmão (a) como seu amigo (a) por toda a vida. Que eles vão compartilhar jogos, brinquedos, momentos engraçados e tudo mais. Que a família seja maior e mais feliz. Responda a todas as perguntas que ele ou ela fizer, com amor. Todos os dias, você deve lembrar seu filho sobre isso e fazer com que ele participe das mudanças em seu corpo, de como a barriga cresce, etc.

2. Evite mudar rotinas e hábitos com seu filho
Muitas vezes, o cansaço da gestante a faz parar de fazer as atividades rotineiras com o filho. Tanto quanto possível, evite que isso aconteça. Se você não pode ficar com seu filho, peça ao pai para estar ao seu lado. Você deve manter toda a rotina de brincadeiras, cuidados, passeios, com a criança, antes e depois do parto. Os momentos com o irmão mais velho devem ser sempre mantidos.

3. Torne-o responsável por seu irmão mais novo e valorize sua ajuda
Quando o bebê nascer, peça para o irmão dele te ajudar a dar banho, limpar, cantar uma música para ele ou apenas ficar olhando enquanto você faz alguma coisa na cozinha, por exemplo. Evite comparações e comentários de que o bebê se comporta, dorme ou come melhor do que o irmão mais velho.

4. Seja tolerante e paciente com o ciúme de seu irmão.
O ciúme é muito normal na evolução das crianças. Ao superá-los, os filhos amadurecerão. Há casos em que o irmão sofre uma regressão ou um retrocesso maturacional, ou seja, quer voltar a chupar, ou mijar em si mesmo, ou mesmo usar linguagem infantil. Tenha paciência, pense que é uma etapa necessária e que juntos vão superá-la.

5. Elogie suas realizações e ensine empatia ao seu irmão
O irmão continua a crescer, aprender e fazer coisas novas. O tempo não parou para ele. Assim, ele reconhece suas realizações, como amarrar os sapatos sozinho, dar os primeiros passos ou começar a escrever uma letra do alfabeto, etc. Aproveite a oportunidade para ensiná-lo a se colocar no lugar dos outros para ajudá-los a crescer como ele.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Como corrigir o ciúme infantil, na categoria Ciúme no local.


Vídeo: FUI CHATA, CIUMENTA E INSEGURA! ISSO AQUI DÁ JEITO! (Setembro 2021).