Escrevendo

Autobiografia, técnica para fortalecer o vínculo entre professores e crianças


Às vezes, os professores tendem a focar apenas no conteúdo curricular, esquecendo aspectos tão importantes como o desenvolvimento emocional e social dos alunos. Por este motivo, proponho a técnica de autobiografia, um recurso que nos ajudará, como professores, a nos aprofundarmos um pouco na vida de cada um dos meninos e meninas que freqüentam nossa sala de aula e a fortalecermos nosso vínculo.

A autobiografia é um gênero literário situado entre a literatura e a história, cuja principal característica é que o narrador dos acontecimentos é o personagem que os vive. Termo do inglês, surgido durante o século XIX na Inglaterra, utilizado pelo poeta Robert Southey em 1809 em um de seus artigos. No entanto, há referências que apontam para o filósofo alemão Friedrich Schlegel de seu emprego em 1798.

As biografias costumam incluir os seguintes títulos:

- Pessoal: dados como o nome completo, bem como a data e local de nascimento devem ser adicionados.

- Família: sendo necessário nomear as pessoas que compõem a família.

- Acadêmico: você pode descrever os centros educacionais que já frequentou, as conquistas, as disciplinas que mais ou menos gostou, os professores que influenciaram o processo de ensino e aprendizagem, etc.

Além disso, é fundamental mencionar aspectos como hobbies e objetivos que você gostaria de alcançar no futuro.

A técnica que me proponho a realizar com seus alunos é a autobiografia. É tão simples quanto peça aos seus alunos para escreverem um texto sobre eles. Isso permitirá que eles pratiquem suas habilidades de escrita e expressão escrita, mas também é um recurso muito útil para nós, professores, aproveitarmos para conhecer mais e melhor as habilidades de cada uma das crianças que temos em sala de aula.

Quanto aos passos a ter em conta, é conveniente estabelecer o seguinte:

- Fazendo uma pergunta de interesse para os alunos
Os alunos devem responder a uma pergunta relacionada ao conhecimento que têm de si mesmos. Dessa forma, eles podem participar da atividade encontrando sentido na proposta.

Prepare um script ordenado cronologicamente
Graças a este esquema, eles poderão visualizar os períodos, anedotas e momentos decisivos mais relevantes. Neste script, as seguintes diretrizes devem ser levadas em consideração:

Escolha um ponto de partida- Uma vez que as ideias tenham sido desenvolvidas, é imperativo decidir por onde começar. Não precisamos necessariamente começar desde o nascimento porque, às vezes, as informações que temos sobre esse fato podem ser escassas.

Construa a primeira pessoa: escrever considerando a primeira pessoa, de modo que o conteúdo seja subjetivo e direto. Além disso, é conveniente decidir a que horas vamos escrever.

Leve o contexto em consideração: é necessário relembrar os cenários em que os acontecimentos ocorreram, bem como as condições sociais, políticas e históricas vividas. Às vezes, eles são decisivos para entender as decisões tomadas.

- Investigação das informações coletadas: a partir da estruturação do roteiro, os alunos começarão a responder às questões colocadas. Durante este processo, os alunos têm que perguntar a pessoas próximas, procurar material gráfico, etc.

- Correção do professor: o professor ficará encarregado de fazer possíveis correções, fornecendo feedback adequado que permita aos alunos melhorar nos aspectos que se fizerem necessários.

- Possível compartilhamento entre colegas: Que as crianças exponham seu trabalho autobiográfico em público pode ser muito benéfico, pois permite a troca dos projetos realizados, para que todos possam se conhecer, estabelecendo laços de união mais fortes.

No que se refere ao campo educacional, é uma atividade que pode ser realizada desde o início da alfabetização, ou seja, na idade de 5 a 6 anos. Pelo que, pode ser abordado durante todo o estágio da educação primária, fazendo parte da produção de textos previstos no currículo oficial dessa fase, bem como no Ensino Médio Obrigatório. Além disso, por ser uma técnica utilizada em psicologia, pode ser aplicada em pessoas de uma faixa etária mais elevada.

E quais são os benefícios dessa técnica aplicada em sala de aula? Vejamos alguns dos principais.

1. É uma atividade que permite estabelecer um ambiente de confiança entre o professor e os alunos.

2. Favorece o processo de alfabetização dos alunoss, despertando o interesse pela escrita e dando-lhes a possibilidade de aplicar os conhecimentos gramaticais e ortográficos que aprenderam.

3. Aumenta as habilidades linguísticas, por se tratar de uma atividade que se desenvolve por meio da linguagem escrita.

4. Ajuda os alunos a usar a informação escrita como meio de comunicação, estimulando o interesse em se expressarem corretamente.

5. Envolve desenvolvimento cognitivo, uma vez que habilidades como busca de informação, seleção de dados, recapitulação, resumo e síntese, etc. devem ser adquiridas.

6. Desenvolve processos cognitivos como a memória, pois deve-se fazer um esforço para lembrar e transcrever parte da história de suas vidas.

7. Contribui para melhora do vínculo familiar. As famílias devem colaborar positivamente nesta atividade, ajudando a fazer uma investigação para a construção da identidade de seus filhos.

8. Permite conhecer-se melhor (autoconhecimento), por meio de uma análise introspectiva. Além disso, é caracterizado pela autodescoberta e autorreflexão.

9. Incentiva a autoconfiança e iniciativa pessoal.

10. Melhora o desenvolvimento dos valores socioafetivos e morais, o conhecimento do 'eu' e a valorização do outro.

11. Permite exteriorizar as emoções sendo um ponto de partida para iniciar mudanças terapêuticas.

Como dissemos, realizar a técnica da autobiografia é muito positivo para o próprio aluno, mas também nos permite, professores, aprender mais sobre eles e, portanto, fortalece nosso vínculo. A seguir, destacarei algumas das principais informações que podemos extrair deste exercício.

- Permite analisar o conteúdo e a forma do que está escrito, podendo conhecer aspectos como a grafia dos alunos.

- Ajuda a detectar possíveis aprendendo dificuldades como dislexia.

- Facilita o conhecimento dos alunos, analisando os processos afetivos, sociais e motivacionais.

- No campo da psicologia, pode ser uma técnica utilizada na avaliação psicológica que permite a exploração da personalidade da pessoa. Investigar dados de interesse ou detectar possíveis sintomas. Por exemplo, hipersensibilidade e suscetibilidade ao sentimento de inferioridade.

Além disso, pode ser uma ferramenta fundamental para identificar possíveis casos de abuso infantil.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Autobiografia, técnica para fortalecer o vínculo entre professores e crianças, na categoria de redação no local.


Vídeo: Teoria Genética de Wallon - Conhecimentos Pedagógicos (Novembro 2021).