Valores

Crianças que provocam e provocam os outros


Às vezes, as crianças podem ser irritantes. Mais de 4 ou 5 anos, provocando ou provocando os outros são atos que dê-lhes uma sensação de poder. A criança faz o que lhe vem à mente e, portanto, sente que controla a situação, o que a satisfaz.

Quando esse comportamento é esporádico, não precisamos nos preocupar. Mas quando você grita e reclama, chora, provoca seus irmãos, incomoda outras crianças ou mesmo provoca animais e insetos, pode haver um problema.

Agem assim não por serem mesquinhos ou cruéis, mas porque até os 6 ou 7 anos, aproximadamente, as crianças não sabem se colocar no lugar dos outros, nem entendem o que podem causar com seu desprezo.

Se nosso filho se comportar de alguma dessas maneiras, não devemos nos alarmar. Podemos fazer muito para que ele se torne uma criança respeitosa e pare de importunar.

Muitas vezes os filhos que provocam os colegas o fazem para não serem incomodados, para chamar a atenção de outras pessoas, para descarregar as frustrações que têm em casa ou que têm características pessoais que os tornam menos tolerantes. Por isso, devemos atuar em casa, pois embora pareça um problema educacional em que podemos culpar a escola, há momentos em que o problema não é dela, mas de casa. Mas como agir?

1. Observe: a criança mostra mudanças ou dificuldades em outras áreas de sua vida e nós não percebemos. Olhando para ele, é provável que cheguemos à raiz do problema.

2. Não os julgue: uma comunicação clara e próxima será muito útil, enquanto uma conversa cheia de reprovações ou punições não alcançará o que se busca, já que estas geram raiva e com ela o efeito contrário.

3. Acompanhe emocionalmente: tenha interesse em seus tópicos e esteja disponível para compartilhar com eles quando chegarmos em casa.

4. Estabelecer limites.

5. Te dar opções.

6. Ter paciência.

7. Comunicação com a escola: pedir ao professor que nos informe como a criança está passando para ter uma visão do progresso ou retrocesso de nossos filhos.

Em muitas ocasiões, os irmãos têm tendência a ficar chateados. Normalmente fazem sem intenção, mas há crianças que fazem com o propósito de irritar o outro. Isso pode afetar os pais que devem mediar o conflito.

Diferentes estratégias podem ser usadas para identificar qual das duas está incomodando a outra:

- Descubra por que eles se incomodam. Quase sempre há uma razão para isso. Pense nas situações em que as crianças provocam mais umas às outras para que você descubra por quê.

- Quando os pais intervêm para mediar, os filhos geralmente culpam uns aos outros. Investigue bem, pois nem sempre "a falha" é a mesma.

- Dê a cada criança um espaço e algo para ocupar seu tempo. Às vezes, eles simplesmente ficam chateados por puro tédio.

- Faça-o saber que cães, gatos e qualquer animal têm sentimentos e sofrem se ele os magoar. Explique como abordá-los e tratá-los.

- Ensine a ele para que servem e como lidar com os insetos (ele pode ter os bichos da seda, por exemplo).

- Coloque um exemplo. Se você respeitar os animais, ele também o fará.

Se percebermos que esses comportamentos se repetem ou não param a tempo, devemos consultar um especialista. Uma psicóloga que pode nos orientar e ajudar nosso filho.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Crianças que provocam e provocam os outros, na categoria de Conduta no local.


Vídeo: Como o organismo reage a coronavírus, bactérias e outros agentes agressores (Agosto 2021).