Valores

Amamentação exclusiva durante os primeiros 6 meses


O Organização Mundial da Saúde (OMS) e a maioria das associações pediátricas (como a Associação Espanhola de Pediatria), recomendam o aleitamento materno exclusivo do bebê até os 6 meses de idade.

A matrona Sara Cañamero nos dá alguns conselhos para que possamos prolongar a amamentação até os 6 meses do nosso filho sem nenhum problema.

Os bebês não precisam de nada além da amamentação até os seis meses de idade. Posteriormente, é recomendável incorporar outros sabores e texturas em sua dieta. Para garantir que essa amamentação seja satisfatória para nosso filho, é bom seguir esta série de dicas:

- A amamentação deve ser calma e sem pressa: trata-se de amamentar sem relógio, sem horários, sem pressa. O bebê define as diretrizes de quanto leite ele precisa e quando.

- O bebê marca o ritmo da amamentação, porque o corpo da mãe e do bebê tem que acompanhar. Portanto, é preferível esquecer aquelas recomendações desatualizadas de amamentar a cada três horas por vinte minutos. Alguns bebês terminam de mamar em cinco minutos, enquanto outros precisam de vinte.

- Saiba como interpretar as necessidades do bebê: Cada bebê tem necessidades únicas e precisamos responder a essas necessidades. Se o bebê estiver hidratado, tranquilo, molhar a fralda normalmente e não reclamar, está tudo bem.

- Bebês com sono: Há bebês que, pelo seu jeito de ser, têm tendência a dormir, principalmente nos primeiros dias após o parto. Nesse caso, é melhor despi-los e amamentar somente com a fralda. Você também pode acordá-los dando alguns pequenos toques nas solas dos pés. E, acima de tudo, esteja atento aos primeiros sinais de fome.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Amamentação exclusiva durante os primeiros 6 meses, na categoria Amamentação Presencial.


Vídeo: ATÉ QUANDO AMAMENTAR? (Julho 2021).